MAESTRO PARAIBANO HOMENAGEADO NO RIO DE JANEIRO

O maestro paraibano filho de Caiçara, Joaquim Pereira, teve uma vida musical muito intensa como músico militar e como atuante professor de musica nos extintos Colégios das Neves, Lins de Vasconcelos e o ainda existente Pio X. Joaquim Pereira foi ainda um dos fundadores da Orquestra Sinfônica da Paraíba, sendo, portanto o seu segundo regente e o primeiro paraibano a dirigi-la, diferente do que informa alguns dos nossos órgãos de imprensa, de que o atual maestro João Linhares seria o primeiro a fazê-lo. Durante a sua vida Joaquim compôs mais de 300 músicas, inclusive foi o único autor brasileiro que teve uma de suas músicas incluídas na estréia da O.S.P.

Na carreira de músico militar, com apenas 19 anos de idade, regeu a Banda da Polícia Militar da Paraíba, indo em seguida para o Exército brasileiro, onde fez carreira iniciando no então 22 BC na capital paraibana, promovido a segundo tenente foi transferido para a Aman – Academia Militar de Agulhas Negras em Resende no Rio de Janeiro, onde ali, concorrendo com músicos de todo o país, foi aprovado em segundo lugar para a Escola Nacional de Música, que abandonou, saudoso de sua terra natal, solicitando a aposentadoria com apenas 44 anos de
idade na patente de capitão, deixando ali uma centena de composições.

 

De volta a Paraíba junto com o maestro italiano Rino Visani, dividiu o estrado regencial da O.S.P. durante alguns anos, até que abandonou
definitivamente as aditividades musicais.

 

Depois de reformado do Exército, durante os 39 anos que viveu Joaquim mesmo afastado de todas as atividades, todos os anos na data do seu aniversário recebia uma homenagem oferecida a poucos mortais, independente de quem era o regente o mesmo era visitado em sua residência pela Banda de Música do 15º Regimento de Infantaria, que executava a famosa ‘Parabéns pra você”, quando então o regente em sinal de respeito, passava a batuta para o aniversariante , que regia muitos dos seus dobrados executados quase diariamente nos quartéis do
Brasil e até no exterior.

 

A família do maestro se encontra a espera que a Prefeitura de João Pessoa cumpra uma lei em vigor há mais de 15 anos, dando o nome de Joaquim Pereira a um dos educandários municipais, já tendo o prefeito Luciano Agra sido contactado pelos familiares e admiradores do músico, que desejam que a homenagem finalmente se concretize.

 

Na semana passada, o atual regente da Banda de Música, solicitou as familiares do maestro algumas partituras de suas composições, tendo a sua filha mais velha Ione Pereira Oliveira Monteiro, junto com as sobrinhas Alexandra e Hellen, pessoalmente realizado a entrega no Salão de Música que leva o nome do paraibano, aproveitando o momento para registrar em fotos. Joaquim também teve o seu nome imortalizado no Salão de Música do 15º Batalhão de Infantaria em João Pessoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *